Gamificação, Bem-Estar, Tabu e Tecnologia: dá samba? — Beia Carvalho — Palestras

Quer ficar por dentro do futuro? Fácil. Deixe seu email e receba os super artigos da Futurista Beia Carvalho 😉

 
23 de fevereiro de 2019
Dr. Dráuzio Varella, a estrela do Workshop de RH da SAPBrasil, falando de bem-estar nas empresas.

Gamificação, Bem-estar, Tabu e Tecnologia: dá samba?

Você sabe o que 72% das mulheres da geração milênio nos EUA escolheram como resolução para o ano de 2018, nos EUA?

Cuidar-se!

Pode parecer chover no molhado, afinal as mulheres adoram se cuidar. Mas estamos falando de algo novo. De uma tendência com crescimento galopante, que vai muito além de alcançar objetivos físicos e financeiros. Estamos falando da tendência de colocar o autocuidado (self care) e a saúde mental, em primeiro lugar.

Diferentemente, da maior parte das resoluções, esta não ficou no limbo. Com números fechados em 2019, é fácil ver que esta foi uma daquelas poucas promessas que se concretizou.

E o que a tecnologia tem a ver com tudo isso? Pra mim, até pouco tempo, era difícil fazer essa ligação de causa e efeito entre duas coisas que em pareciam tão divorciadas. #sóquenão. E vamos falar disso hoje.

Antes, alguns números. Olha só: na lista dos apps  mais baixados da Apple, em 2018, o autocuidado ficou no ápice dos apps. Entre eles, o Calm, que eu baixei, mas não me “pegou” (que ajuda a relaxar e meditar), o 10% Happier e o Shine.

A vez da Revolução Humana? Seja Humano. Seja Revolucionário?

O artigo da Forbes do finalzinho de 2018 fala das 7 tendências e oportunidades de bem-estar dos empregados para 2019. A priorização do autocuidado e o enfrentamento do burnout (esgotamento) e a personalização do bem-estar e o bem-estar das finanças dos empregados estão entre elas.

“Cuide de seus empregados e eles cuidarão de você; se eles estiverem contentes e com saúde, eles serão mais produtivos e tenderão a ficar na empresa por mais tempo”, diz Pamela Berger, diretora de Saúde e Bem-estar da Aetna Internacional. Ou como diz a CNBC: “A ansiedade é cara: os custos com a saúde mental cresce 2 vezes mais rápido que qualquer outra despesa médica”. Wow!

E o que é Bem-Estar no Trabalho? Segundo o Global Wellness Institute é o “direito de trabalhar de uma forma saudável, segura, motivadora e edificante. Tanto as pessoas como as empresas são responsáveis por conduzir o trabalho de um jeito que melhore o bem-estar e o bem-estar dos outros.”

Mas qual mesmo é a fronteira entre saúde e bem-estar? “A saúde reflete ausência de doença ou lesão, e muitas coisas que afetam a saúde não estão relacionadas ao trabalho (por exemplo, genética). Bem-estar reflete uma vida ativa, enérgica, agradável e próspera. O trabalho tem um grande impacto no bem-estar, e o bem-estar subsequentemente influencia a saúde física”. É aquela coisa do Tostines: “vende mais porque é mais fresquinho ou é fresquinho porque vende mais?”.

O fato é que o bem-estar dos funcionários afeta diretamente o desempenho do trabalho.

Beia Carvalho fez a cobertura da apresentação do Dr. Dráuzio Varella sobre por que focar no bem-estar dos seus colaboradores, no Workshop da SAP.

Como a tecnologia explodiu a tendência do autocuidado (self care) e como as empresas podem embarcar nessa onda para trazer mais bem-estar para seus colaboradores?

Vou relatar o que aconteceu comigo nesta virada de ano. Pela enésima vez (e acho que tenho muitos coleguinhas neste quesito), resolvi que iria fazer o supremo esforço de caminhar todos os dias. Já havia baixado o app Pacer, dos “10.000 passos”, em 2018, mas ele ainda não havia me “pegado”. Descobri que uma das razões era o fato de, muitas vezes, ter saído para caminha, sem o app, ou seja, sem a contagem dos 10.000 passos e isso faz TODA a diferença. Você tem que saber exatamente quanto já andou, afinal é um jogo com você mesmo, não é uma suposição, são dados, rs!

Outra decisão, foi dividir a caminhada em 2 períodos. Assim, fica muito mais fácil de cumprir a jornada dos 10.000 passos. Por que? Porque ao final do dia a tal ga-mi-fi-ca-ção te pega! Eu era incrédula, mas é verdade, gente. Quando chega ali 10 horas da noite e você se dá conta que só faltam 1.500 passos, você se joga! Você quer bater aquela meta. Foi aí que descobri que estava numa competição. Numa competição comigo mesma. E foi bom! Se está chovendo, você anda dentro de de casa, sobe escada, faz o diabo, mas você bate a meta, ou pelo menos encosta nela. Hoje, há fiz mais da metade dos passos.

Aliás, neste app, você pode praticar (corrida ou caminhada) com um amiguinho virtual, que tenha as mesmas potencialidades suas. É a tal da personalização do bem-estar. Afinal não dá pra correr junto com o Dr Dráuzio Varella, não é?

Beia Carvalho, palestrante futurista da 5 Years From Now® e Jackson Borges, SAP, tietando o incrível Dr Drauzio Varella.

Falando nele, ele é a razão de eu estar escrevendo sobre este assunto. Participei do Workshop da SAP sobre Bem-Estar esta semana. E o Dr. Dráuzio Varella foi o palestrante que abriu o debate. Nem sei como me referir a ele: comunicador, stand-up, guru? Acho que tudo isso junto. Foi um show!

Muitos aprendizados simples e, no entanto, tão complexos de fazer parte de nosso cotidiano! Com muito humor, sabedoria o mestre nos guiou sobre por que, como e quais os benefícios corporativos em focar no bem-estar dos seus colaboradores. Resumido aqui na sua frase espetacular: “O corpo em primeiro lugar. Se você não tem 30 minutos por dia para cuidar da sua máquina, a sua vida está errada.”

Trocando ideias no coffee-break com Jackson Borges, vice presidente de SuccessFactors, ele me confessou que também caminha dentro de casa quando tem que completar os 10.000 passos. E eu achando que era só eu!

Ele me explicou que o segredo de persuadir o ser humano a se engajar num programa de bem-estar é através da gamificação. Porque “jogar” te leva a competir consigo mesma e isso te leva a ser muito mais comprometida. E foi aí que compreendi como a tecnologia pode ajudar as empresas a trazer mais bem-estar para seus colaboradores. E como engajar líderes nesta jornada pelo bem-estar?

Cristina Palmaka, presidente da SAP Brasil abrindo o workshop sobre Bem-Estar no trabalho.

Não é tão fácil assim. Como diz o Dr Dráuzio, o ser humano é espantoso: tem a capacidade de mentir pra si mesmo. Tudo para não levantar da cama e ir fazer exercícios. Na abertura do workshop a presidente da SAP Brasil, Cristina Palmaka disse que o grande desafio é passarmos do discurso para a prática, porque bem-estar era/é assunto tabu. Até pouquíssimo tempo atrás só se falava de performance. Ou como disse o Dr Varella: “um evento como esse, há 10 anos, seria absolutamente impensável!”.

Perguntei ao mestre se a tecnologia e a liderança pelo exemplo podem nos ajudar nessa jornada, e ele replicou: “não é pelo exemplo que criamos os nossos filhos?”. Então, como os líderes podem ser o ímã dos programas de bem-estar? Cada um deve achar o seu caminho. Vai correr junto com o seu time? Não sei. Qual é a sua ideia? O que não podemos perder de vista é a forca desta tendência em nossas vidas e corporações.

O fato é que o bem-estar de sua equipe traz negócios, traz retorno de engajamento entre colaboradores e entre fornecedores e, óbvio, para sociedade em geral. E evita gastos astronômicos advindo da economia nos mais variados tipos de atendimentos e tratamentos físicos, psicológicos e psiquiátricos. Vale a pena se aprofundar no assunto.

Ah e teve dica de livro também. Cris Palmaka está lendo THRIVE, de Arianna Huffington, que se aprofundou no tema do burnout, e de quem já falei em várias ocasiões, desde que a conheci pessoalmente no SAPPHIRE NOW, em 2017.

Arianna Huffington, autora de Thrive: The Third Metric to Redefining Success and Creating a Life of Well-Being, Wisdom, and Wonder
Selfie de Beia Carvalho e Arianna Huffington, no SAPPHIRE NOW, 2017

Termino aqui com mais uma reflexão do Dr Dráuzio Varella:

“Somos descendentes de nômades caminhando a procura de alimentos, somos o resultado da seleção natural de quem anda mais – o sedentarismo é o uso errado da máquina do corpo.”

Beia Carvalho, 5 Years From Now®; Paula Jacomo, SAP Head of Human Resources Latin America e Cecília Marshall, SAP Director, Head of Regional Influencer Marketing.
Marcelo Carvalho, SAP Senior Director Human Resources e Beia Carvalho, palestrante futurista da 5 Years From Now®
Jackson Borges, vice presidente da SAP SuccessFactors e Beia Carvalho, palestrante futurista da 5 Years From Now®.

NOTAS:

Geração Y Millennial: entre 23 a 38 anos (nascida entre 1981-1996)

More Than Half of Millennial Women Made Self-Care Their New Year’s Resolution for 2018: https://www.shape.com/lifestyle/mind-and-body/more-half-millenial-women-made-self-care-their-new-years-resolution-2018

Apple presents the best of 2018: https://www.apple.com/newsroom/2018/12/apple-presents-the-best-of-2018/

Seven Employee Wellness Trends And Opportunities For 2019

https://www.forbes.com/sites/alankohll/2018/12/12/7-employee-wellness-trends-and-opportunities-for-2019/#168d4b9d34d5

Corporate wellness trends 2019: approaches to employee well-being: https://www.aetnainternational.com/en/about-us/explore/future-health/corporate-wellness-trends-2019.html

Anxiety is expensive: Employee mental health costs rise twice as fast as all other medical expense: https://www.cnbc.com/2018/09/26/employers-are-starting-to-think-about-healthy-differently.html

Pacer: Pedômetro & Caminhada. Fitness Simples &Perda de Peso: https://itunes.apple.com/br/app/pacer-ped%C3%B4metro-caminhada/id600446812?mt=8 

Thrive: The Third Metric to Redefining Success and Creating a Life of Well-Being, Wisdom, and Wonder: https://www.amazon.com.br/Thrive-Redefining-Success-Creating-Well-Being/dp/0804140863

Sapphire Now: Beia Carvalho e Arianna Huffington leia aqui: https://beiacarvalho.com.br/2017/06/02/fui-futurar-no-sapphire-now/

As 5 facetas do bem-estar individual são:

Statistics & Facts

  • Corpo (bem-estar físico) – relacionado à energia total através de sono adequado, nutrição e exercício
  • Mente (bem-estar psicológico) – relacionada a emoções e capacidades positivas para gerenciar o estresse e o foco
  • Conexões (bem-estar social) – relacionadas ao sentimento de pertencer e sentir-se apoiado
  • Recursos (bem-estar financeiro) – relacionados à sensação de segurança e capacidade de prover a nós mesmos e às famílias
  • Motivações (senso de propósito) – relacionadas ao sentimento de contribuição e sentir nossas vidas são significativas