Profissões top daqui a 10 anos. Verdade? — Beia Carvalho — Palestras

Quer ficar por dentro do futuro? Fácil. Deixe seu email e receba os super artigos da Futurista Beia Carvalho 😉

 
8 de julho de 2016

Profissões top daqui 10 anos. Verdade? 

Natalie Portman, stripper no filme Closer, de Mike Nichols, 2004.

Profissão mais velha do mundo em alta no futuro

De todas as novas áreas que trarão novos postos de trabalho, o abrupto e crescente aumento da expectativa de vida, é o que trará mais oportunidades para mais pessoas, em todo o mundo.

O tema da longevidade me fascina

Traduzi livremente esse artigo da Fast Company, para juntos refletirmos sobre o rápido obsoletismo de algumas profissões e a emergência de novas.

O que 3 futuristas dizem que serão os empregos mais quentes de 2025 vai surpreendê-lo.

Segundo Graeme Codrington, futurista na TomorrowToday Global. “Primeiro, eliminamos os empregos na área rural, depois na manufatura, na próxima década as máquinas estão chegando no setor terciário e vão pegar o trabalho dos colarinhos brancos.”

Os super empregos que podem desaparecer até 2025. Veja se o seu está aqui:

 

Piloto de Drone?

Tropas Militares na linha de frente serão substituídos por tropas de robôs, drones, e outras máquinas de guerra mecânicas. As guerras serão resolvidas remotamente.

“Claro que nesse cenário novos empregos militares serão criados, como operadores de drones, designer de robôs, e experts em guerras cibernéticas. Mas o soldado de linha de frente não terá mais emprego no Exército.”

Especialistas em Investimentos e Gestores de Ativos serão substituídos por Algoritmos: “Eles serão o próximo grupo de experts financeiros a serem substituídos por máquinas, assim que elas aprenderem onde achar dinheiro para o cliente e como fazer esse dinheiro render mais.

Advogados, Contadores, Atuário e Engenheiros Consultores serão substituídos por Inteligência Artificial: “Qualquer profissional cuja atividade principal seja o envolvimento com informação será substituído por algoritmos e Inteligência Artificial,” diz Codrington.

Graeme Codrington da TomorrowToday estima que em 10 anos, 25% da mão de obra será freelancers. Não só para áreas criativas como já vemos hoje em dia, mas para todo tipo de trabalho que possa ser feito à distância, incluindo profissionais top, que podem resolver problemas significativos para as empresas.

Trabalhadores Sob Demanda e suas Marcas Pessoais

Marcas Pessoais de Gestores e Coaches

A demanda por esses trabalhadores sob demanda vai exigir desses profissionais um esforço de marketing e branding para que eles se diferenciem da concorrência. Para alcançar essa distinção terão que desenvolver um novo conjunto de habilidades como “autogerenciamento, autopromoção, e trabalhar incessantemente em seu marketing, administração e autodesenvolvimento,” diz Codrington—qualquer um que saiba ensinar essas técnicas e competências a essa força de trabalho sob demanda estará em alta demanda.

Profissional de tribos ou o “Diretor de Hollywood”

Especialista em tribos

Joe Tankersley, futurista e designer estratégico na Unique Visions diz que quanto mais empresas dependerem de trabalhadores sob demanda, o papel de um gerente freelancer especializado em montar times para projetos específicos – estará em alta demanda.

Da mesma forma que os estúdios Hollywood não contratam diretamente o editores, roteiristas, atores para fazer um filme, as empresas do futuro também não contratarão profissionais, um a um, para compor um time para um determinado projeto. Elas irão atrás de um “diretor” que formará o time mais apropriado. As empresas continuarão a trabalhar com o mesmo “diretor”, pelo tempo que esses profissionais continuarem a produzir “sucessos de bilheteria”, como os estúdios de Hollywood fazem com seus diretores.

Professores Freelancers

 

Professores Freelancers

Tankersley acredita que por volta de 2025, com o aumento do ensino sob demanda, haverá um boom para professores freelancers ou independentes. “Em 2025, pra você começar a sua própria universidade você só vai precisar de um super estilo de ensino, materiais didáticos e um plano de marketing.”

Fazendeiros Urbanos

 

Fazendeiros Urbanos

Embora a tecnologia continue a nos mover para um mundo virtual, o século 21 poderá ver o retorno do cultivo local devido ao número de pessoas vivendo em áreas urbanas e a crescente consciência do impacto ambiental nocivo da agricultura industrial.

“Pequenos fazendeiros artesanais continuarão a crescer, ao mesmo tempo que o cultivo urbano se torna uma pequena, mas significante parte da cadeia alimentar”, diz Tankersley, que acredita que vão surgir pessoas e empresas para ensinar e ajudar fazendeiros urbanos amadores levar uma vida mais saudável e mais eco-consciente.

 

Organizadores do Fim-da-Vida

 

Organizadores do Fim-da-Vida

Lá pelo ano de 2100, o planeta deverá ter mais 4 bilhões de habitantes, mas muito antes disso, a média de idade das pessoas também vai crescer. Para 2025, a Organização Mundial da Saúde prevê que 63% da população global viverá mais que 65 anos — e algumas passarão muito acima dos cem anos. Com a média de idade continua a envelhecer, Tankersley diz que o organizador do fim-da -vida será um setor quente, em 2025.

Cuidadores ou Damas de Companhia

 

O envelhecimento da população afetará seriamente a economia mundial na próxima década, e a força de trabalho criada em torno dos cuidados com a população idosa será o setor mais quente da economia, com uma demanda de empregados que vai superar a oferta de profissionais treinados neste campo.

“Minha mãe é uma de muitas mulheres em seus 50-60 anos, muitas delas divorciadas ou viúvas que estão sendo recrutadas pelos europeus para passar alguns meses por ano cuidando dos idosos destes países. No momento, a expectativa de vida está crescendo a um ritmo de 1,5 dia por semana e mais da metade das pessoas que completaram 80 anos estão vivas. Em países em que o governo socializou o sistema de saúde, o governo provê esses cuidados pessoais e vão precisar de mais e mais cuidadores nas próximas décadas. Em 2025, o que hoje está focado praticamente em cuidados físicos será estendido a cuidados psicológicos também.”

Especialistas em Assistência Médica Remota

 

Especialistas em Assistência Médica Remota

Não causa surpresa, que não só o mundo precisará de mais cuidadores em 2025, mas haverá a necessidade de especialistas remotos para descarregar parte do trabalho de especialistas locais ou regionais que tem que se dedicar a cuidar de pacientes com doenças mais urgentes.

“Essa é uma especialidade relativamente nova e relevante em 2015, mas continuará a crescer e se desenvolver”, diz Codrington. “Engloba uma gama de profissionais de saúde que criam dispositivos e sistemas que podem rastrear os problemas de saúde pro-ativamente e/ou estão envolvidos em relações de assistência médica remotas ou virtuais com pacientes.”

Curiosamente, Codrington acredita que em 2025, os empregos mais bem pagos neste campo estarão nas mãos dos empregados da Apple. “Não há dúvida que, com o lançamento do aplicativo de Saúde iOS 8 e sua integração com uma miríade de aplicativos de saúde do Apple Watch, a Apple está marcando seu território neste espaço, e em 2025 tem tudo pra ser a líder mundial no segmento de cuidados proativos com a saúde.”

 

a expectativa de vida está crescendo a um ritmo de 1,5 dia por semana e mais da metade das pessoas que completaram 80 anos estão vivas.

Técnicos em Implantes neurológicos

Técnicos em Implantes neurológicos

 

Pode soar como ficção científica, mas o avanços em neurotecnologia estão prontos pra explodir na próxima década. A mão robótica de Luke Skywalk, a telepatia digital e até o download da sua mente para um computador, poderão ser verdade muito em breve. Isso significa que o campo de tecnologia de implantes neurológicos será crescente e promissor.

“Nosso conhecimento sobre o cérebro vem se desenvolvendo mais rápido que quase qualquer outro campo científico no momento, e até 2025 nossa habilidade para entender o cérebro será exponencialmente melhor do que hoje,” diz Codrington. “Nós precisaremos de uma vasta gama de disciplinas focada em neurociências, incluindo cirurgias de cérebros, técnicos e desenvolvedores de implantes, engenheiros especializados em fazer backup de cérebros, scanners e intérpretes de ressonância magnética em tempo real, e engenheiros de neurorrobótica para construir robôs e máquinas controladas pela mente.”

Faz-tudo em Casas Inteligentes

 

Faz-tudo em Casas Inteligentes

Deixando a saúde de lado, Codrington diz que a crescente indústria da Internet das Coisas, estimada em quase 20 trilhões de dólares em 2020, criará um numero de novos empregos não só para engenheiros, mas para os “faz-tudo” tecnicamente adaptados. Codrington acredita que haverá especificamente um enorme mercado para instaladores de casas inteligentes.

“Vai ter muito trabalho para aqueles que poderão instalar as várias facetas da Internet das Coisas em nossas casas na próximas décadas.”

Designers de Experiência Virtual

Designers de Experiência Virtual

Parte da expansão da Internet das Coisas em nossas casas tem a ver com um crescente uso de realidade virtual tanto para trabalhar quanto para jogar.. Os escritórios podem se tornar obsoletos se você pode se conectar virtualmente da sua casa e interagir com colegas como se vocês estivessem na mesma sala. E se pensarmos em realidade virtual para o entretenimento, em casa, aquela TV de 72-polegadas e o PS4 vão parecer absolutamente arcaicos, em 2025. A realidade virtual será tão presente em nossas vidas como a Internet e os iPhones são hoje — e isso quer dizer que as pessoas que desenharem a melhor experiência em VR serão disputados a tapa.

“Em cada parte de nossas vidas, a realidade virtual — que usará sistemas muito mais avançados que o Oculus Rift ou o MS HoloLens — se tornará corriqueira em 2025,” diz Codrington. “Vamos precisar de designers de experiências em VR para todas as etapas da nossa vida. De experiências para treinamentos e conferências no local de trabalho, ao turismo global e todo tipo de fantasias para o nosso lazer, até relacionamentos virtuais como aquele mostrado no filme HER, a realidade virtual vai precisar de diretores, atores, desenvolvedores e designers para fazer a virtualidade muito real para nós.”

John Danaher, palestrante da NUI Galway’s School of Law e um expert em filosofia da lei e das tecnologias emergentes, concorda. “Com o crescimento dos software e hardware de realidade virtual, acho que haverá um nicho para pessoas que podem desenhar experiências especiais para ambientes de realidade virtual,” diz Danaher. E por que experiências em realidade virtual e não as experiências reais? Bem, porque “a realidade virtual vai proporcionar mais oportunidades para os pensadores criativos.”

Especialistas em Sexo

SEX WORKER COACH

Danaher também acredita que uma área de trabalho cada vez mais quente no futuro pode ser uma das profissões mais velhas do planeta: trabalho sexual.

“Trabalho erótico pode ser uma área de nicho para humanos no futuro,” diz Danaher, que vem escrevendo em profundidade sobre o desemprego tecnológico e trabalho sexual. Danaher é um dos vários futuristas que acreditam que robôs e software irão progressivamente colocar a população fora do mercado de trabalho

Afinal, os robôs não ficam doentes e geralmente já fazem coisas melhor e mais rápido que os humanos. Porém, uma área onde os humanos ainda excedem os robôs é a do sexo — o que é uma coisa ótima, considerando que muitas pessoas podem se voltar para essa área de trabalho para se manter já que muitos dos empregos de hoje estarão obsoletos no futuro.

Uma área onde os humanos ainda excedem os robôs é a do sexo — uma ótima notícia, considerando que muitos dos empregos de hoje estarão obsoletos no futuro e muitas pessoas podem se voltar para essa área para se manter.

“Eu acho, que dada a escolha, a maior parte dos humanos prefeririam fazer sexo com outro humano que com uma máquina. Isso pode ter consequências para a indústria do sexo, que sempre existiu, legalmente ou não”, diz Danaher. “A crescente automação em outras indústrias pressionaram os humanos para áreas de nicho nas quais eles tem vantagens sobre as máquinas. Trabalho sexual pode ser uma dessas áreas.”

Mas Danaher diz que mesmo para o trabalho sexual, haverá robôs e dispositivos de realidade virtual que oferecerão alguma possibilidade de satisfação sexual também. Para ele, haverá a necessidade de técnicos em trabalhos sexuais que treinaram os trabalhadores sexuais para competir com seus “colegas” digitais. “Isso vai aumentar o mercado para pessoas que possam treinar humanos para serem operários do sexo mais competentes,” e a ameaça de desemprego tecnológico levará à legalização do trabalho sexual em todo o mundo.

Especialistas em Impressora 3-D

Especialistas em Impressora 3-D

As impressoras 3-D printers tem sido uma benção para as indústrias de manufatura e de protótipos, no entanto, a maior parte da população parece ter pouco interesse em aprender como usá-las. Danaher não acredita que esta apatia do público em geral se dissipará em 2025, mas sim ele crê que um número cada vez maior de pessoas começarão a apreciar as vantagens da impressão 3-D, o que significa que eles contratarão técnicos para desenhar e imprimir seus objetos para eles.

“Não sei se essas pessoas ganharão dinheiro com isso, já que os desenhos serão facilmente copiados e compartilhados, mas talvez haja um premium no topo do mercado,” diz Danaher. “Os ricos pagarão seus próprios designers para criar produtos sob medida para eles. Tanto quanto hoje as empresas já contratam designers especialistas, imagine ter seu próprio personal Jony Ive para desenhar sua mobília impressa em 3D.”

Notas:

1. THE TOP JOBS IN 10 YEARS MIGHT NOT BE WHAT YOU EXPECT

2. Neurotecnologia

3. Jony Ive, designer do iPhone e WATCH entre outros produtos Apple, líder do departamento de design e Vice Presidente Sênior da Apple.

4. Profissões em 10 anos: operadores de drones, designer de robôs, experts em guerras cibernéticas, trabalhadores sob demanda, especialistas em montar equipes, professores freelancers, fazendeiros urbanos, organizadores do fim-da-vida, cuidadores-damas de companhia, especialistas em assistência médica remota, técnicos em implantes neurológicos, faz-tudo em casas inteligentes, designers de experiência virtual, especialistas em sexo e especialistas em impressora 3D.